terça-feira, dezembro 26, 2006

quinta-feira, dezembro 07, 2006

"Café e chocolatinhos"

Pois é afinal parece que não é so fruta!

Hoje no jornal da noite a TVI, antes da importante notícia sobre o novo álbum dos d'zrt e logo a seguir á notícia das propostas às 7 maravilhas de Portugal, ou seja, a penúltima notícia, era sobre o novo livro de Carolina Salgado, ex-companheira do famoso guarda Abel durante os jogos do fcp na Luz ou, se quiserem, ex-companheira de pinto da costa.
Em discurso directo, Carolina disse, com todas as letras, que o Sr. Martins dos Santos e um outro arbitro do qual eu não me lembro o nome (por estranho que pareça não encontrei a noticia em mais nenhum local...) era frequentadores habituais da casa de pinto da costa, que iam lá "tomar café e comer chocolatinhos", ou seja, era habito irem lá a casa antes dos jogos. O jornalista insistiu e perguntou se era só isso que lá iam fazer, ao que Carolina Salgado respondeu que não, eles iam la para serem pagos se o trabalho fosse bem feito.
Disse ainda que, pinto da costa, por ser muito cuidadoso raramente tratava pessoalmente desses assuntos.
Nada do que disse me espanta, o que estranhei é que como acompanho as noticas na hora do maisfutebol e as do jornal a bola, só soube da noticia instantes antes do fim do telejornal da TVI, jornal esse que abriu com a notícia sobre o caso do Nuno Assis e a meio mostrou o resumo dos jogos da LC de ontem.
Será que so o arresto dos bens do Veiga é que é notícia de abertura?

O jornal www.maisfutebol.iol.pt ontem tinha uma notícia sobre o castigo de um jogo atribuído a Nuno Gomes (aqui), pessoalmente também acho que um jogo é castigo leve para a infantilidade do Nuno Gomes, no entanto não é a primeira vez que este tipo de entradas (e piores) são punidas só com um jogo de castigo.
O mesmo jornal 2 horas mais tarde (provavelmente ainda com algum mal-estar provocado pelo jogo do fim de semana) tem uma nova notícia sobre este castigo com o título: Critérios diferentes para punir jogo violento, onde se pode ler “Os dois jogadores do Benfica foram punidos com uma partida de suspensão. Os futebolistas de Marítimo e Sp. Braga cumpriram dois jogos de castigo. “. Os dois jogadores do Benfica são Nuno Gomes e Manú. Convém lembrar que o Manú foi expulso e castigado com um jogo numa jogada em que não chegou a tocar no jogador do Boavista. O autor da notícia esqueceu-se (claro!!!) de referir que o Polga, por agredir o Nuno Gomes, também só teve um jogo de castigo, ou então que o Miguel Garcia nem sequer foi castigado por agredir um jogador do Benfica.


P.S.: Pouco depois de escrever o post o record tem esta notícia, com mais alguns dados interessantes.

Até para o ano...

O Benfica despediu-se da Liga dos Campeões com uma derrota em Old Trafford. Analisando aquilo que se passou no jogo, creio que o Manchester foi um justo vencedor, ao contrário do jogo de Lisboa. O Benfica só conseguiu ser uma equipa, no verdadeiro sentido da palavra, nos primeiros minutos e depois de fazer o 0-1, acordou o Manchester United que nos encostou às cordas (ou à baliza). Não tenho nada a dizer da entrega dos jogadores, mas parece-me que nos faltou um pouco mais de qualidade no nosso jogo, especialmente nos aspectos defensivos. Algumas desatenções nas marcações, alguma intranquilidade dos jogadores chaves da defesa (Luisão, Katsouranis...) e sobretudo centímetros a menos. Por alguma razão, o Koeman apostava quase sempre no Alcides para estes jogos.

Mas, ao contrário do D'Arcy não me parece que o Benfica tenha deitado fora o apuramento no jogo com o Manchester United, no Estádio da Luz. Eu acho que o Benfica começou a entregar o seu lugar nos oitavos-de-final logo no primeiro jogo em Copenhaga, quando não quis ganhar. E não é porque o Manchester United e o Celtic não venceram lá que mudo de opinião. O Benfica não teve a atitude certa nesse jogo, a atitude necessária a uma competição muito exigente em que todos os pontos são poucos. O mais incrível é que, mesmo não querendo ganhar, até íamos ganhando!

Claro que, a partir daí, estivemos sempre a tentar recuperar, sempre sob pressão, sempre ansiosos. E foi essa pressão (mais o ambiente hostil) que nos deitou abaixo também em Celtic Park. Agora, o que realmente interessa é que, por essa falta de querer, o Benfica vai perder milhões de Euros.

Porquê é que isto aconteceu? Deixo a resposta à imaginação dos leitores, porque não quero ser acusado de dizer mal do Benfica. E para que conste, na minha opinião, na noite passada fizemos um bom jogo e não envergonhámos ninguém. Os jogadores deram tudo o que tinham e o que sabem e sentimos o respeito da parte do nosso adversário. Esta é talvez a nossa única grande vitória, na nossa participação nesta competição.

Até para o ano, Champions League!

Toda a atenção é pouca...

Pois é...

A época é longa como sabemos. Pelo que já se viu, e, muito especialmente, pela imprensa que temos, toda a atenção é pouca...

Assim sendo, convidámos mais um adepto do Glorioso para estar atento e escrever sobre as barbaridades que por aí vão surgindo.

A partir de hoje, teremos mais um colaborador para animar o nosso blog e, acima de tudo, denuncionar estratégias Anti-Benfica.

Bem vindo clov e boa sorte :)

Como sempre, "Viva o Benfica!".

segunda-feira, dezembro 04, 2006

Ai, se fosse o Veiga...

O Jogo, 25-11-2006:

O presidente da Direcção do Sporting, Filipe Soares Franco, firmou recentemente um acordo de patrocínio com a SAD do Estoril-Praia, por intermédio de três empresas do grupo OPCA. Esta denominação surgiu inscrita nas costas das camisolas do Estoril, pela primeira vez, no jogo do passado domingo com o Guimarães, esgotando as restantes empresas do grupo os espaços reservados, nas instalações do Estádio António Coimbra da Mota, para publicidade estática.


Afinal estes impolutos, também metem dinheiro nos outros clubes.

Bem... Pelo menos, não é patrocínio ao whisky Jameson's...

PS - Obrigado ao JT pela chamada de atenção para este facto.

domingo, dezembro 03, 2006

Derby

O jogo de sexta deixou-me novamente a pensar no desperdício que está a ser ter este treinador à frente de uma equipa com tanta qualidade. O Benfica mostrou, finalmente, aquilo que me parecia ser a sua grande mais-valia: uma grande experiência em todos os níveis, que lhe permitiu gerir sempre o jogo com tranquilidade, à semelhança do que se viu o ano passado, em particular em Liverpool.

Impressiona-me também como algumas facções lagartas insistem em falar do árbitro, quando as jogadas mais polémicas foram todas acertadamente decididas ou a penalizar o Benfica: o suposto penalty do Simão é ridículo porque o Miguel Garcia está quase deitado quando consegue que a sua pata toque no pé do capitão do Benfica, a mão na bola, no livre do Simão, é óbvia, o Tonel não vê amarelo quando agarra propositadamente o Simão, pelas costas, o que lhe custaria o segundo amarelo minutos depois e a expulsão de Polga é sem dúvida por vermelho directo. Para além disso, e mais importante, o desnível entre as equipas foi mais que evidente, suficiente para qualquer lagarto se enfiar na toca. Mas, enfim, é complicado para a lagartada não estar constantemente a chorar, já se sabe. Ou foi o árbitro, ou o azar, ou o vento, ou uma conspiração qualquer...

Uma última palavra para a(s) conferência(s) de imprensa do nosso treinador: uma vergonha. Elogiou mais o adversário do que a própria equipa, isto depois do nosso excelente resultado. Não conseguiu mais uma vez aproveitar um sucesso da equipa para fazer subir os níveis de confiança dando o mérito aos jogadores, como seria justo. Como sempre, politicamente correcto, incapaz de fazer a diferença e de unir o grupo...

E que os jogadores (e só eles) façam o melhor que sabem em Manchester. Têm qualidade para podermos sonhar.

sexta-feira, dezembro 01, 2006

Idiotas!

Os imbecis jornalistas desportivos lagartos do Record conseguiram, esta semana, a notável proeza de produzirem mais uma pérola da imprensa escrita. Estou a falar, claro dos 222km/h do fantástico livre do Ronny.



O livre é impressionante, é impossível negá-lo. Mas só o tradicional fanatismo Recordiano e a constante intoxicação do público para as "maravilhas" do plantel lagarto, que tem enchido as páginas deste jornal, justificam o esquecimento (propositado ou não) de que até os grandes especialistas da actualidade dificilmente ultrapassam os 150 km/h, como aliás basta um pouco de pesquisa no Google ou algumas páginas de fãs mais bem informados.

PS - Gostava que o treinador (até me custa dizer o nome dele) e departamento médico do Benfica não faça as asneiras do costume arriscando o Miccoli para depois agravar uma lesão que até podia ser simples...